FORTALECIMENTO DAS ORGANIZAÇÕES INDÍGENAS DA ÁREA DE INTERVENÇÃO DO PROJETO NO BRASIL

De 27 a 30 de junho, o projeto Amazônia 2.0 no Brasil apoiou o fortalecimento institucional da Associação Manxinerune Ptohi Kajpaha Hajene (MAPKAHA) - Organização do Povo Indígena Manchineri.

A MAPKAHA é uma importante organização da Terra Indígena Mamoadate, território de intervenção do projeto Amazônia 2.0. A organização criada em 2004 foi ponte para várias políticas públicas naquele território, através de convênios com o governo do Acre e outras intuições não governamentais, mas estava desarticulada desde 2013. 

Reunião para Assembleia Geral Ordinária da MAPKAHA. Foto: Sebastião Alves Rodrigues Manchineri.

Desde 2020 um grupo de líderes Manchineris se articulavam para reativar e regularizar a associação, mas devido a pandemia esse processo se postergou até maio de 2021, data que foi realizada a Assembleia Geral Extraordinária de reforma do estatuto, atualização de endereço, eleição e posse dos conselhos de administração e fiscal e da diretoria executiva, para o quadriênio 2021 a 2025.

O projeto Amazônia 2.0, apoiou a MAPKAHA no reconhecimento e registro dos novos documentos em cartório, na regularização de certidões tributárias necessárias, bem como com na articulação com instituições parceiras, na busca de apoio para outras demandas da associação a partir da sua reativação. 

Reunião para Assembleia Geral Ordinária da MAPKAHA. Foto: Sebastião Alves Rodrigues Manchineri.

Sebastião Alves Rodrigues Manchineri, secretário executivo da MAPKAHA, esteve no município de Assis Brasil, com apoio do projeto para essa agenda. Em maio, Sebastião, também presidente da Associação Manxinerine Ywptowaka (AMY), acompanhou a técnica local do projeto Aldalúcia Carvalho no mesmo processo de assessoria técnica para a AMY, e dessa forma pôde replicar o conhecimento adquirido.

O apoio à MAPKAHA é parte do Plano de Ação para o fortalecimento das Organizações Indígenas e Ribeirinhas da área de intervenção do projeto no Brasil, o qual mapeou que a principal fragilidade institucional das organizações locais, é manter-se regularizadas, com documentos fiscais, contábeis e administrativos em dia junto aos órgãos públicos.

Articulação política da MAPKAHA junto às instituições públicas de Assis Brasil. Foto: Sebastião Alves Rodrigues Manchineri.